Reciclar tá na mídia e na boca do povo; não tenhamos dúvida disso. Mas se você ainda precisa de razões para reciclar: clique aqui.

Vemos lixeiras coloridas por todos os lados – muitas vezes com o lixo misturado.

Isso não é legal, mas a economia informal e a necessidade de muitos acabam por fazer o que muitos não fazem.

3rs-preto

Tema básico e fundamental em todo trabalho de educação ambiental é a cultura dos 3Rs:

REDUZIR, REUTILIZAR e RECICLAR.

Vamos acrescentar 2Rs?

REPENSE e RECUSE

Repense

Qual a real ncessidade da compra?  Tem alternativa? Dá para reusar? É mesmo reciclável? Tem o símbolo da reciclagem?  Se for comestível, quero mesmo comer a comida após a reação com o plástico (ex: cafezinho)?   Preciso mesmo mesmo MESMO?

Recuse

O consumidor tem altos poderes, não tem aquela sentença o cliente tem sempre a razão? Um exemplo é o requeijão.

Se você optar por comprar algo em vidro ao invés de plástico, uma roupa de fibra natural ao sintético; comida natural ao fast food – não tem jeito; o mercado vai mudar!

‘É NÓIS!’

Com tantos Rs, vou até fazer um Rap! ‘

‘E ocê mano, mana  aê …

Como Repensá?  Recusá? Reduzí? Reusá? Reciclá?

Pode sê  assim assado –  fala prus otro aê!

rota da reciclage

Onde Reciclar

doepilhasebaterias

Onde entregar pilhas e baterias usadas


Anúncios

Vending Machines inversas – Você deposita uma lata vazia e ela te dá um cupom http://tinyurl.com/dfczcp

Não é a minha linha de viver, mas ….é interessante ver como mercado está caminhando para a reciclagem…..mas reforço, antes de reciclar, há outros Rs: REPENSE, RECUSE, REDUZE……

O Cambalhota mostra o trabalho que transforma lixo reciclado em instrumentos musicais – uma iniciativa do grupo Arrasta Lata, da ONG Arrastão.
O Cambalhota mostra o trabalho que transforma lixo reciclado em instrumentos musicais – uma iniciativa do grupo Arrasta Lata, da ONG Arrastão.

Mega Artesanal lança o 1º Concurso de Arte Consciente

Com o tema “Sons do Brasil”, o concurso é gratuito e as obras feitas de materiais reciclados devem ser enviadas entre os dias 20 e 25 de junho.

Para participar, basta confeccionar manualmente um objeto de decoração com material reciclado. As obras devem ser inspiradas em músicas brasileiras ou sons que façam parte da paisagem sonora do Brasil. Os três primeiros lugares serão conhecidos na Mega Artesanal 2009 que acontece de 30 de junho a 5 de julho, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo (SP).

O 1º Concurso de Arte Consciente é composto por duas fases: na primeira, as obras serão avaliadas pela comissão julgadora, que irá selecionar trinta peças; na segunda, a comissão vai eleger as três melhores, que serão expostas na Mega Artesanal 2009. Originalidade, compatibilidade com a música, inovação, grau de dificuldade, criatividade e acabamento serão alguns dos aspectos analisados.

Serão premiados os três primeiros lugares, que participarão da feira Internacional de Presentes em Nova York. O primeiro receberá, além do troféu, uma viagem para João Pessoa (PB). Vale lembrar que cada participante poderá concorrer com apenas um trabalho.

Informações: WR São Paulo Feiras e Congressos
Izabela Bueno – izabela.bueno@wrsaopaulo.com.br
Wanessa Amaral – wanessa.amaral@wrsaopaulo.com.br
Tel.: (11) 3722-3344

Inscrições e regulamento:

http://www.megaartesanal.com.br/mega2009/Regulamento_Final.pdf

surf02

Mara Moraes é uma artesã paranaense que desenvolveu uma técnica de escultura em pranchas de surf velhas ou quebradas.

Iriam para o lixo, mas viraram arte.

Matéria-prima:
Bloco de poliuretano (parte interna das pranchas de surf)

Origem:
Pranchas de surf “quebradas”

Destino:
Praias, lixo, subsolo…

Motivo:
Insatisfação e incômodo pelo meio ambiente…

Razão:
Amor ao SURF e à NATUREZA…

Efeito:
Reduzir ao máximo os lixos tóxicos, pois esse “lixo” um dia já foi loucamente amado e um grande amor não deve ser esquecido…

Causa:
Saber que posso colaborar com a sustentabilidade do planeta, me faz uma pessoa mais equilibrada.

Público alvo:
Amantes do Surf, da natureza ou da arte.

Satisfação:
Fazer pessoas mais felizes em obter uma obra de arte, realiza-me tanto quanto alguém que acaba de ir ao pódio apanhar o seu troféu.

surf06

Mara Moraes aceita encomendas diretamente em seu ateliê/residência. Os preços variam em torno de R$ 80,00 a R$ 130,00 cada peça.
Entre em contato com Mara Moraes pelo e-mail:
malusmoraes@hotmail.com

Fonte: http://www.artereciclada.com.br/

algumas pessoas podem ter horror ao pensar em utilizar uma roupa de segunda mão….volte mais tarde; vou dar uma pesquisada em roupas orgânicas e mais de fibras naturais…….

Por enquanto os brechós e ainda vale a pena lembrar as barraquinhas de feiras e as trocas entre família e amigos…

Brechós

Alfredo José de Souza Roupas
Rua Galileu Gaia, 436 – Sao Paulo – 2955-9349

Alternativa Moda – Atacado para Brechós
Avenida Álvaro Guimarães, 868 – São Bernardo do Campo – 4341-5224

Bazar Sanclei Ltda
Av D Pedro I, 607 – Silveira, Santo André – 4972-1205

Brexoluxo Comercio Roupas Usadas Ltda
Rua Amazonas, 1180 – São Caetano do Sul – 4229-6677

Bureau D Art
Rua Oscar Freire, 144 – Sao Paulo – 3083-2451

Brechó Eu e Você
Endereço: R Oscar Freire, 2616, Sao Paulo –

Minha Avó Tinha
R. Itapicuru, 760 – Perdizes, São Paulo – 3865-1759

Roupas Usadas Magalhães
Rua Condoreiros, 265 – Sao Paulo – 2954-6359

Sebo e Brechó Alternativa
av Brigadeiro Luís Antônio, 2389 – São Paulo – 3262-1117

Alguns Links:

www.armariodavizinha.com.br
www.brechocaprichoatoa.com.br
www.brechopontadavila.hpgvip.ig.com.br
www.trashchic.com.br
www.repeteco.com.br
www.sotracas.com.br

Brechós On Line
www.talmaetalfilho.com.br

A abertura da exposição “O Imaginário e as Sucatas”, do artista plástico e cenógrafo Wagner Pedro Ribeiro, e uma apresentação do tenor paulista Rinaldo Viana comemoram o nono aniversário do Espaço Cultural CRC-SP, localizado na R. Rosa e Silva, 60, Higienópolis.

A exposição possibilita aos seus visitantes admirar belas esculturas de estilo medieval criadas com sucata. Ribeiro, que faz parte do movimento artístico denominado Recuperation Art, transforma a sucata originária de bens de consumo em esculturas de cavaleiros como Sancho Pança, cheia de detalhes. As obras podem ser vistas até 31 de março e a entrada é gratuita.

Mais informações: 3824-5433.